ORIGINAL DUPLICADO

Quando Apollo o Tocador de Alaúde foi vendido em leilão pela Sotheby’s Nova Iorque em 2001, o catálogo listava-o como um possível trabalho do artista Carlo Magnone, do século XVII. Pensava-se ser uma cópia de uma pintura de Caravaggio, presentemente exposta no Museu de Arte Metropolitano de Nova Iorque. Uma segunda versão semelhante da mesma pintura reside no Museu Hermitage na Rússia.

No entanto, uma descrição de uma pintura de Caravaggio pelo biógrafo Giovanni Baglione, no século XVII, corresponde exatamente a Apollo o Tocador de Alaúde. Depois de a tela ter sido limpa e de terem sido tiradas fotografias de raio-x, tornaram-se visíveis alterações e correções que sugerem a originalidade da pintura. Sir Denis Mahon, um perito em arte Italiana dos séculos XVI e XVII que havia dito inicialmente que a pintura não era de Caravaggio, mantém agora a sua autenticidade como original.

Não é raro nem mesmo excecional que os artistas pintem várias versões da mesma pintura, incluindo-se artistas famosos como Leonardo da Vinci e John Singleton Copley. Considere o caso de Gilbert Stuart; depois de pintar o retrato de George Washington em Abril de 1796, continuou até pintar 72 cópias.

Descoberta de um Caravaggio: Apollo o Tocador de Alaúde

Se é proprietário de uma pintura que aparenta ser uma excelente cópia, vale a pena investigar a possibilidade de se tratar de um original duplicado. Para saber mais, contate-nos

 


POR EMAIL:  info@artexpertswebsite.com
TIPICAMENTE, RESPONDEMOS ÀS QUESTÕES NO PRAZO DE 24 HORAS